SOBRE ALIMENTAÇÃO INFANTIL

Me diga, você sabe qual é a real importância de nutrir, cuidar e estimular na primeira infância?

Hoje nos preparamos para mais discussões acerca dos processos de INTRODUÇÃO ALIMENTAR, NUTRIÇÃO SAUDÁVEL, RESPONSABILIDADES NO MOMENTO DA ALIMENTAÇÃO, HORA DA REFEIÇÃO MOMENTO DE CONEXÃO, para que de alguma forma possamos “driblar os percalços e transtornos alimentares”, dentre eles a SELETIVIDADE E RECUSA ALIMENTAR.


Para isso, contamos com uma ajuda especial, a Nutricionista Luciana Lucianetti - @lulucianetti, nos faz refletir de forma positiva e intensa, qual a real importância de NUTRIR E ESTIMULAR AS CRIANÇAS em seus primeiros dias de vida.


A fase mais importante para o desenvolvimento físico e mental do seu filho se dá nos primeiros mil dias de vida – período que soma 270 dias de gestação aos 730 dias até que o bebê complete seus dois anos de idade. É neste período que acontece o maior estirão de crescimento do ser humano e é um período fundamental para o desenvolvimento dos sistemas nervoso e imunológico assim como para formação de bons hábitos alimentares, aumentando as chances de se tornar um adulto saudável.


Durante a gestação o desenvolvimento neurológico é muito intenso, por isso investir em alimentos fonte de ômega 3 tais como sardinha, atum, castanhas, óleo de linhaça e ovos enriquecidos, faz toda a diferença. Outro nutriente fundamental é a colina, encontrada nos ovos e que auxilia no desenvolvimento e funcionamento do organismo como um todo. Lembrar que os ovos não devem ser consumidos crus, assim como nenhuma outra carne durante a gestação. Durante esse período é importante a suplementação de vitamina D, ferro e acido fólico, mas além disso é fundamental evitar alimentos inflamatórios e/ou ricos em gorduras saturadas (gordura visível das carnes, pele de aves, couro de peixe, frituras, leite e derivados integrais, vísceras) e açúcares (doces, chocolates, sorvete etc) e suspender o consumo de alimentos com gorduras trans. Dica: tire os ultraprocessados do cardápio e não deixe faltar frutas e vegetais coloridos.


Após o nascimento, ofereça o leite materno pelo menos até apontar o primeiro dentinho do seu filho – o surgimento do primeiro dente corresponde a fase de maturidade intestinal, fase em que podemos investir na alimentação complementar. Porém durante o aleitamento os cuidados continuam ou aumentam, afinal o seu leite é composto daquilo que você consome. Evite os cítricos, leite e derivados integrais com lactose, alimentos gordurosos, produtos com cafeína e não deixe de se hidratar muito! No início da lactação é interessante retirar a lactose e gordura do leite a fim de facilitar a digestão do mesmo e evitar aquelas leguminosas que te causem desconforto. É muito importante o consumo de alimentos ricos em DHA (sardinha, atum, arenque e cavala) nesta fase para o desenvolvimento cerebral e visual do bebê. Álcool e refrigerante não devem ser consumidos!


Durante a introdução dos primeiros alimentos, cuidado com texturas porem nada de peneirar ou liquidificar! Texturas macias e amassar sem com garfo pequeno, lembrando que a oferta deve ser de forma lenta a gradual, sem ansiedades. Introduza um alimento por vez e repita o mesmo por pelo mesmo 3 dias antes de introduzir novo alimento. Oferecer inicialmente somente alimentos in natura (tubérculos, legumes, folhas, carne/ ovos) preparados com o mínimo de temperos naturais (pouco sal, alho, cebola, ervas, óleo vegetal). Posteriormente introduzir o minimante processados (arroz, leguminosas, fubá...) evitando os cereais refinados (arroz branco, farinha de trigo branca...) até os 24 meses. Os açúcares e doces, refrigerantes e alimentos ultraprocessados (temperos industrializados, bolachas, sorvete, Danoninho, balas e outros) não devem ser oferecidos para a criança. A suplementação de vitamina A e D e de Ferro são de suma importância até os 24 meses para melhora da resposta imunológica e prevenção contra anemia.


A partir dos 2 anos, novos alimentos são introduzidos, porém como via de regra devemos basear a nossa alimentação e a dos pequenos em alimentos in natura, temperos naturais, minimamente processados e incluir como coadjuvante os processados artesanais (geleias, compotas, pães, queijos). Os ultraprocessados são substâncias alimentícias que devem ser evitados por todos e seu consumo deve ser desestimulado.


Procure fazer seu próprio alimento e variar ao máximo os seus ingredientes para poder equilibrar o consumo de nutrientes. Vale a pena investir na saúde e alimentação do seu filho, seja lá qual fase ele estiver pois isso vai gerar melhora no desenvolvimento, maior adesão aos estudos e aumento da afetividade, principalmente se a criança estiver envolvida com a escolha e preparo dos alimentos.


Não deixe faltar cautela na escolha e amor no preparo dos alimentos.

Boa saúde e beijos nutridos!

Luciana Braga Lucianetti

Nutricionista Clínica

CRN:3 – 23706


Luciana discorre de forma clara, objetiva e muito esclarecedora, contribui imensamente para nossa SAUDÁVEL REFLEXÃO acerca dos momentos relacionados a alimentação, deixa importantes tópicos para que sejam futuramente estudados, questionados e amplamente discutidos. Não há consenso, e nem é isso que desejamos, no entanto, uma coisa se sabe, tudo que registramos ativamente em nossos primeiros dias de vida podem nos acompanhar de forma intensa e contínua, principalmente por que podemos construir memórias afetivas, olfativas e gustativas que nos guiem a uma alimentação saudável na vida adulta.


Minha gratidão Luciana.


Silvia Marra

@fonodescomplicada


Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2017 por AB Mídias Sociais - Todos os Direitos Reservados